Para evitar que doenças já erradicada no Brasil voltem a ser registradas por falta de imunização, como o sarampo, é comemorado no dia 17 de outubro o Dia Nacional da Vacinação. O principal objetivo é conscientizar a população da relevância de tomar as vacinas em todas as fases da vida. No Brasil, o cidadão pode ter acesso a 19 vacinas gratuitas nas unidades de saúde, sendo a vacina contra a influenza (gripe H1N1) a única oferecida apenas em campanhas. Em outros casos, o público-alvo pode receber vacinas em qualquer época do ano.

Por que vacinar e quais os efeitos colaterais?

Os agentes infecciosos que causam as doenças continuam em circulação em algumas partes do mundo e podem infectar qualquer pessoa desprotegida. A vacina é a única forma de controlar e eliminar doenças. As reações costumam ser limitadas a febres e dor muscular no local de aplicação – casos mais graves são raros. O benefício de se proteger de qualquer doença é muito maior do que o risco de efeitos colaterais.

Calendário de vacinas

Crianças contam com um calendário de vacinas regulares e os pais que perderem o prazo devem levar seus filhos para os postos de vacinação para atualização da caderneta. Os idosos precisam se proteger contra gripe, pneumonia e tétano. Profissionais de saúde, pessoas que viajam muito e grupos com características específicas também têm recomendações para tomarem determinadas vacinas.

Mulheres de 12 a 49 anos que não receberam a tríplice viral (contra sarampo, caxumba e rubéola) na infância devem procurar um posto de saúde, antes da gestação, para evitar a transmissão da rubéola para o bebê. As mulheres grávidas também fazem parte do público-alvo da vacina contra a gripe.

Notícias falsas

A disseminação de boatos e notícias falsas acabam influenciando negativamente nas campanhas de vacinação por todo o Brasil. Conhecidas como fake news, muitas vezes questionam a eficácia das vacinas, sugerindo que muitas podem causar doenças. Atualmente, 96% das vacinas aplicadas no País são produzidas no Brasil, em processo totalmente seguro e certificado. Os outros 4% vêm do exterior. Elas são distribuídas gratuitamente para  toda a população pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI), do Ministério da Saúde. Em 45 anos de existência, o PNI se destaca por ser um dos melhores programas de imunização do mundo por ter facilitado o acesso da população às vacinas.

*Com informações do Ministério da Saúde