Período de férias começando, muita gente se organizando para fazer aquela viagem em família e a maioria das pessoas se esquece de um detalhe valioso: a vacinação. Com tanta gente passeando por outros estados e países, é fundamental dar atenção à atualização do cartão de vacinas antes de embarcar. O cuidado vale o ano todo, mas é reforçado nesta época do ano, principalmente pela possibilidade de surtos de doenças como a febre amarela e o sarampo.

Se você está com viagem marcada, é melhor buscar o mais rápido possível uma Unidade de Saúde que tenha Sala de Vacina, pois algumas delas precisam ser tomadas com certa antecedência. Segundo a gerente de Imunização e Rede de Frio da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás, Clécia Vecci, “é fundamental tomar certos cuidados, e a regra geral é manter o cartão em dia, tomando as vacinas necessárias, tais como: tríplice viral, febre amarela e hepatite B, entre outras”.

Quem pode se vacinar contra Febre Amarela e quais os sintomas?

A vacina contra a febre amarela é indicada a partir dos nove meses de idade, e o ideal é que seja tomada até dez dias antes da viagem. A febre amarela é uma doença infecciosa viral aguda, transmitida por mosquitos e que pode levar à morte. Os sintomas mais comuns são febre alta, calafrios, vômitos, dores no corpo, pele e olhos amarelados, sangramentos, fezes na cor de borra de café e diminuição da urina.

Onde posso me vacinar?

O cidadão pode procurar o atendimento em qualquer unidade de saúde que tenha Sala de Vacina. A rede pública oferece à população 27 vacinas, que fazem parte do Calendário de Vacinação e protegem contra 17 doenças. Tais vacinas contemplam crianças, adolescentes, adultos, idosos, gestantes e indígenas. Além da Febre Amarela e Sarampo, existem outras vacinas importantes para quem está se deslocando, como Hepatite A, B e meningite.

Números em Goiás

Em Goiás, no primeiro semestre de 2017 foi registrado um caso da febre amarela com óbito e, por isso, é uma área com recomendação do Ministério da Saúde para vacinação. No caso do sarampo, só neste ano, foram notificados 75 casos suspeitos no estado, um aumento de 134% em relação a 2017, quando foram notificados 32 casos. Desses 75 casos suspeitos, 70 foram descartados e apenas cinco ainda estão em investigação. No Brasil, dez estados já confirmaram casos de sarampo, totalizando 2.424 casos, com 12 mortes.