Todos sabem que reunir as crianças para refeições em família é ponto chave na garantia de uma alimentação saudável. Mas, após avaliar 15 anos de estudos, um projeto da Universidade de Harvard concluiu que os benefícios desses rotineiros eventos em família têm um poder muito maior e pode alterar até mesmo como os jovens lidam com o mundo, afetando inclusive seus desempenhos acadêmicos e emocionais.

Contra a correria

Batizada de Projeto Jantar em Família (Family Dinner Project, em inglês), ação abrigada dentro da Escola de Educação de Harvard tem como objetivo oferecer estratégias para driblar a falta de tempo que muitas vezes culmina em uma alimentação solitária de cada um dos membros da família e por vezes baseada em fast food.

Segundo a diretora-executiva do projeto, Lynn Barendsen, a refeição é um momento de criar tradições familiares, de aproveitar a companhia um do outro e de simplesmente estar juntos. Para ela, por exemplo, esse é um dos motivos pelos quais jovens que fazem refeições em família com maior frequência terem menor propensão à experimentação de drogas, graças à maior abertura ao diálogo. Isso sem contar na maior familiaridade com alimentos mais saudáveis, o que afeta diretamente a saúde de crianças e adolescentes.

Para auxiliar as famílias a se conectarem mais durante as refeições, a ação passou a elaborar não apenas receitas, mas também estratégias e até dicas de tópicos de conversa para tornar o momento em volta da mesa mais atraente e agradável. As sugestões do projeto trazem pratos com mais nutrientes do que as opções encontradas em comidas congeladas ou boa parte dos serviços de entrega.

Dividir tarefas e integrar

Mas mais que pratos com uma boa carga de nutrientes, os especialistas de Harvard explicam que a integração das crianças no processo desde as compras é importante para tirar total proveito das refeições em família e diminuir o risco da obesidade e problemas emocionais no futuro dos filhos. Tê-los como ajudantes na cozinha, lavando a louça, mexendo uma panela ou cortando alguns legumes (sempre observando a idade adequada para essas tarefas e com supervisão de um adulto) também ajuda muito.

Assim, a hora de comer que, normalmente, é repleta de distrações e falta de diálogo, se torna um ato construído em família e alivia a sobrecarga geralmente depositada na mãe, responsável por todos os processos. Se falta tempo ou habilidade para cozinhar a dica é começar simples, com pratos de uma panela só enriquecidos com legumes e outros produtos. Outra recomendação é deixar que as crianças escolham alimentos que chamam a atenção e que nunca experimentaram, tendo-o como ponto de partida para criar um prato juntos.

 

Mundo Verde no Órion Shopping

O propósito do estudo é semelhante ao da Mundo Verde, maior rede de produtos naturais, orgânicos e de bem-estar da América Latina e que também faz parte do mix do Órion Shopping. Além de contar com uma ampla seleção de itens, a rede traz uma longa lista de receitas em seu site para auxiliar quem busca deixar seus hábitos alimentares mais nutritivos e saudáveis, mas ainda não sabe como começar.